BoiRodrigues e Grama implantam outros 600 embriões no MT

A Fazenda Harmonia é mais um exemplo do que o Senepol pode transformar na história de uma empresa rural. Depois de um ano do início da parceria da BoiRodrigues com a Grama Senepol, o projeto praticamente dobrou de tamanho. Está em fase de conclusão a implantação de mais 600 embriões nas receptoras da Fazenda Harmonia, em Guarantã do Norte/MT, enquanto os primeiros produtos nascidos já começam a mostrar o desempenho que se espera do Senepol, sobretudo um animal de genética apurada há 16 anos e que foi a origem da associação entre as duas empresas.

Começamos no lado certo, com gente experiente, e os primeiros resultados nos indicam que essa parceria vai nos ajudar a cumprir nossas metas”, declara Manoel Pedro Rodrigues, da BoiRodrigues, que conheceu em 2011 o Senepol dentro da Feicorte, em São Paulo/SP, e que iniciou com a Grama uma sociedade em embriões das principais doadoras criadas por Júnior Fernandes e José Antônio Fernandes Netto, em Pirajuí/SP.

Foto tirada dia 20 de novembro de bezerros nascidos em setembro de 2015, ainda da primeira fase dos embriões: hoje, aos 165 dias de vida, a média é de 172 kg a pasto.  (Fotos: Arquivo Boi Rodrigues)

Foto tirada dia 20 de novembro de bezerros nascidos em setembro de 2015, ainda da primeira fase dos embriões: hoje, aos 165 dias de vida, a média é de 172 kg a pasto. (Fotos: Arquivo Boi Rodrigues)

Já são 134 os animais (60% machos) nascidos da primeira implantação, em 2014, quando não houve preocupação com sexagem. Aos 165 dias de idade, pesam 172 quilos em média, o que indica que a fazenda pode chegar ao desmame, no fim de março, com os 210 kg de peso médio. “Se muitos especialistas, que já estão há mais tempo nesse processo, conseguem esses números com ótimos recursos e comemoram, imagine nós aqui numa região que não permite muito malabarismo”, afirma Rodrigues. Ele salienta que a cria da bezerrada é estritamente a pasto, com um pouco de proteinado, como sempre foi com seu rebanho comercial. “Nós queremos adaptar o nosso Senepol para aquilo que nos propomos a oferecer, que é um animal adaptado e altamente produtivo”. Ele informa que do lote nascido tem bezerros já passando dos 210kg de peso no mesmo sistema de cria.

Desde o princípio, o objetivo da BoiRodrigues com a entrada no Senepol era formar touros para atender uma demanda na região por animais que cubram a campo com a eficiência que o Senepol já mostrou, inclusive na Fazenda Harmonia. “Tivemos produtos aqui de cruzamento industrial com o Senepol que nos convenceram sobre a raça e decidimos iniciar a seleção”, comenta.

Bezerrada Senepol da parceria BoiRodrigues/Grama começa a despertar interesse dos criadores da região de Guarantã do Norte/MT.

Bezerrada Senepol da parceria BoiRodrigues/Grama começa a despertar interesse dos criadores da região de Guarantã do Norte/MT.

A parceria com a Grama nasceu para isso. Depois de aprender com o manejo de receptoras, tomar os devidos cuidados com protocolos e detalhes que podem influir nos resultados, a expectativa é de que os índices alcançados superem o que foi na primeira etapa do projeto.

A seleção das receptoras foi perfeita e a implantação seguiu todos os preceitos para termos um grande resultado, porque o seu Manoel é muito profissional e muito correto e o resultado vai aparecer”, analisa Luciano Aranha, técnico da S+ designado para acompanhar a segunda etapa, que chegará a 600 embriões sexados de macho. Aranha esteve em dezembro na fazenda, em Guarantã, para a implantação do primeiro lote da fase dois e voltará em fevereiro, para outros 300 embriões. “Esse acompanhamento, para nós que somos aprendizes, é fundamental, porque nos permite um crescimento natural do negócio, de forma mais adequada”, afirma Manoel Rodrigues.

Técnico Luciano Aranha, da S+, presta assistência com os embriões da parceria  BoiRodrigues/Grama na Fazenda Harmonia.

Técnico Luciano Aranha, da S+, presta assistência com os embriões da parceria
BoiRodrigues/Grama na Fazenda Harmonia.

O que mais anima a parceria é o fato de a fazenda não ter alterado em nada sua estrutura ou sistema de produção, prova de que a raça e a genética escolhidas deram um grande passo para cumprir as metas. “A região que trabalhamos não permite produzir animal de cocheira, então ele precisa se desempenhar bem no campo, que é o que estamos vendo”, diz, celebrando o fato de muitos pecuaristas da região de Guarantã do Norte começarem a mostrar interesse no que ele está produzindo.

Eu não tenho dúvida que ele vai conseguir atender essa demanda e até despertar o interesse de outros criadores daquela região, onde tem volume e a necessidade da qualidade que a BoiRodrigues está buscando oferecer”, comenta Júnior Fernandes.E para nós, da Grama, é motivo de muita satisfação saber que existe essa confiança e que os planos continuam com responsabilidade e profissionalismo”, conclui.

Esta entrada foi publicada em Notícias e marcada com a tag , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Os comentários estão encerrados.