Safiras do Senepol ganha valor com nova prova de eficiência alimentar

009_InstitucionalGrama2014_Safiras

O programa Safiras do Senepol, realizado pela Grama e coordenado pela S+, detentora da marca Parceiros do Senepol, incorporou na última edição o teste de eficiência alimentar que vai permitir agregar valor aos produtos das doadoras identificadas e qualificadas na prova.

A empresa, parceira da Grama e detentora desta tecnologia é a Intergado. “É importante lembrar que isso integra um pacote de dados que temos já no programa atual e vem dar mais uma característica que o selecionador pode usar para buscar uma doadora cada vez mais completa e economicamente viável“, explica Júnior Fernandes, um dos técnicos da S+.

O que mudou da realização da prova anterior, terminada em junho de 2013 com 113 novilhas, foi a instalação na Fazenda da Grama, em Pirajuí/SP, local do teste, de um sistema de cochos eletrônicos com tecnologia suficiente para detectar cada vez que a novilha passou com a cabeça pela janela para comer, quanto tempo essa fêmea ficou no cocho e, portanto, quanto ela consumiu. “Existe uma antena instalada nos frisos de cada janela e um tag na orelha do animal identifica a passagem dela por ali, para sabermos quanto ela consumiu“, explica Marcelo Ribas Neves, técnico da Intergado, responsável pelo processo. “Como o cocho já é uma balança, a gente sabe exatamente quanto ela comeu, esse número é enviado por um coletor eletrônico diretamente do cocho para o nosso banco de dados e o criador pode conferir online e em tempo real as informações“, explica.

Essa nova característica compõe o relatório final do Safiras do Senepol, programa que já foi premiado internacionalmente por sua eficiência. Após o resultado do Consumo Alimentar Residual (CAR), medido pela Intergado junto com o ponderal, entraram características que o programa já utilizava para avaliar e selecionar as doadoras: avaliação de carcaça por ultrassom (área de olho de lombo e espessura de gordura), escore de população folicular (contagem de folículos no ovário), escore de trato reprodutivo (índice composto por tônus uterino, tamanho e estrutura de ovários, folículos e corpo lúteo), escore visual (pelo, umbigo, cor, conformação racial e cunha leiteira) e frame das fêmeas.

O resultado final apontou que existe margem maior para seleção para determinadas características, que ao longo dos anos vai dar condições de buscar gerações de animais cada vez mais equilibrados e com boas opções. Por exemplo, aumentou para 11o número de touros que geraram novilhas classificadas Safiras TOP 10. E em 18 filhas diferentes.

Segundo o relatório, o criador que enviou mais animais para o teste teve, proporcionalmente, mais fêmeas classificadas TOP 10, mas o mais importante é que as 15 que entraram na ponta da pirâmide (10% do total de inscritas) provém de nove propriedades diferentes.

Tirando a diferença de idade dos dois grupos de novilhas (G1 saiu da prova com 14 meses e o G2 com 20), o ponderal chegou a até 1,35 (G1) e 1,26 (G2), com um CAR de até -2,68 (G1) e até -2,54 (G2), o que mostra a eficiência no consumo: comeu menos e converteu mais.

Junto com as características já descritas, imagina-se um animal ideal para essa geração. As novilhas classificadas Safiras TOP 10, como de costume, vão se juntar ao time de doadoras do grupo Parceiros do Senepol para ofertar embriões nos próximos leilões do grupo coordenados pela S+. Novas chances de investimento do que há de melhor na raça dentro do Brasil virão e informaremos tudo no momento adequado.

É só aguardar.

 

Esta entrada foi publicada em Notícias, Noticias Safiras e marcada com a tag , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × 1 =